Site acessível em libras
Tamanho das fontes
institucional

Histórico

 

Era 12 de julho de 1999 quando um grupo de pessoas, coordenado pela esposa do então gerente do Banrisul, Annelise Stockey Carpes se reunia no Clube Comercial, para o inicio do movimento apaeano em nosso município. O movimento que tinha como principal objetivo melhorar a vida de aproximadamente 30 pessoas deficientes, dentre elas crianças e adultos, que residiam em Arvorezinha, foi ganhando cada vez mais força e mobilizando a comunidade para tornar realidade este sonho. Começaram a surgir as primeiras dificuldades, onde o dinheiro era escasso e foi necessário realizar diversas atividades para criar e manter em funcionamento a instituição. Entre essas atividades esta: coleta e venda de materiais recicláveis, realização de promoções, participação em eventos na cobrança de ingressos e venda de lanches, realização de pedágio, realização de projetos e campanhas, busca de contribuintes e outros. A principal renda da Apae naquele período foi a coleta e venda de materiais recicláveis.

Em 24 de novembro de 1999 iniciavam os atendimentos na APAE, em um prédio cedido pelo Poder Público Municipal, onde está localizada até os dias atuais. No início, eram atendidos 9 crianças com idades de 0 a 12 anos, contando com profissionais técnicos de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Psicopedagogia e Assistente Social.

Em 14 de março de 2000 tomava posse a primeira diretoria, biênio 2000 a 2002, tendo como presidente Annelise Stockey Carpes, que em fevereiro de 2001 precisou se afastar da diretoria devido a transferência de seu esposo, assumindo então a vice-presidente Denizete Gehlen. Em 14 de março de 2002, Denizete Gehlen foi eleita presidente para o mandato 2003/2004, dando continuidade as atividades que já vinha sendo realizadas para manter a entidade funcionando. Neste mandato foi realizada uma parceria com a RBS TV para a realização de um jantar para angariar fundos. Neste mesmo período também foi aprovado o Estatuto da Apae de Arvorezinha. 

No dia 24 de novembro de 2004 foi eleita a diretoria para o triênio 2005/2007, tendo como presidente Sonia Baldissera. Durante a gestão desta diretoria foi iniciado a campanha das notas fiscais. Em 2005 a diretoria se reunia com a Federação das Apaes do RS para a fundação da Escola de Educação Especial junto a APAE e em 2006 o sonho se realizava com o credenciamento para a instalação da Escola. Já em 2008 Roberto Heitor Maroni Furini é eleito presidente para o mandato 2008/2010, porém por motivos pessoais, Roberto precisou se afastar e Adriana de Oliveira Guimarães que era vice-presidente assumiu o cargo. Ainda em 2008 a tão esperada Escola Especial dava inicio as suas atividades. A evolução da entidade era visível, atendendo no ano de 2009 63 pessoas com necessidades especiais dos municípios de Arvorezinha, Itapuca, Ilópolis e Putinga. Neste mesmo ano também, a diretoria protocolou o pedido de concessão da filantropia para a APAE.

Em 2011 foi a vez de Arleide Bedin Grando assumir a presidência para o triênio 2011 a 2013. Em 17 de setembro de 2012 o sonho da filantropia se concretizava e assim a entidade reduzia encargos sociais e conseguia buscar recursos. Em 2014, Roberto Furini é reeleito para o mandato 2014/2016 onde que, junto com sua diretoria trabalhou e batalhou para o desenvolvimento da entidade.

Renato Cezar Paludo em 2017 assumiu a presidência da entidade com mandato até o final deste ano, onde a entidade manteve o seu desenvolvimento, obtendo muitas conquistas, como: contratação de um professor de música, de uma assistente Social e de uma coordenadora pedagógica e além de dar início a um grande sonho da entidade, a sua sede própria.

Depois de 20 anos de luta e trabalho árduo de tantas pessoas que batalharam para o desenvolvimento e crescimento da entidade, a APAE atende hoje 72 pessoas, dentre elas crianças, adolescentes e adultos, sendo 40 na Escola de Educação Especial, 18 no Grupo de Convivência e 14 nos atendimentos técnicos. A equipe é composta por 18 profissionais: uma psicóloga, uma fonoaudióloga, uma fisioterapeuta, uma psicopedagoga, uma assistente social, uma coordenadora pedagógica, uma artesã, 7 professoras especializadas na área, 1 professor de música, uma diretora, uma secretária e uma cozinheira. A Apae conta também com as voluntárias: Clarice Rossi, Selma Carloto, Sonia Furini, Margarete Livinalli e Clair Savagnini.

A APAE é mantida atualmente com recursos oriundos do Poder Público Municipal, Estadual e Federal, de projetos que são realizados durante o ano, da participação e realização de eventos e contribuição da comunidade.

 Uma história só é construída graças à colaboração das pessoas e somos agraciados de estarmos inseridos em uma comunidade que abraça a causa e está sempre presente ajudando de todas as formas possíveis. 

51 3772 1405 - arvorezinha@apaers.org.br
nas redes sociais