Site acessível em libras
Tamanho das fontes

I FESTIVAL ESTADUAL NOSSA ARTE

Em 5/18/2019 às 18:15

Assistidos das Apaes de Sergipe participam de festival de arte e cultura
Nesta sexta feira (17), Aracaju sediou o I Festival Nacional Nossa Arte, um evento realizado pela Federação das Apaes do Estado de Sergipe (Feapaes-Se), o qual reuniu ao longo do dia, aproximadamente, 100 participantes. Contemplando artes cênicas, música, dança e dança folclórica, o evento ocorreu no Hotel Sesc Atalaia, na Orla de Aracaju.
"O objetivo do festival é congregar as pessoas com deficiência física, intelectual ou múltipla da rede apaena no estado, buscando promover o intercâmbio social, a vivência dos aspectos positivos da arte, a socialização de experiências artísticas de caráter pedagógico e de inclusão social, contribuindo para a conscientização de que a pessoa com deficiência avança no seu processo de auto realização mediante a expressão artística", comentou Carlos Mariz, presidente da Feapaes-Se, que fez a abertura do evento acompanhado dos presidentes das Apaes de Aracaju, Max Guimarães, Nossa Senhora do Socorro, Anair Viana, Itabaiana, Ilenói Costa Silva, Lagarto, representado pelo Coordenador pedagógico Rivaldo e Neópolis, Josemilton Almeida.
Ainda segundo o presidente, o festival objetivou incluir e integrar, através da arte, a pessoa com deficiência na sociedade, garantindo ainda seu acesso à Arte e à Cultura. "Nossas Apaes deram um show. Nossos artistas são de primeira qualidade e desempenharam seus papéis de forma sublime nas modalidades dança, artes cênicas, folclore, música, artes plásticas e artes literárias. Atrelado a isso, o evento proporcionou um momento de integração entre os assistidos das seis Apaes do Estado", disse Mariz.
Para a coordenadora de Artes e Cultura da Feapaes-Se, Ilzane Viana, as apresentações aconteceram por modalidades e os jurados buscaram avaliar tanto a qualidade técnica dos artistas quanto as performances. Os três finalistas do festival representarão Sergipe na seletiva nacional, promovida pela Federação Nacional das Apaes (Fenapaes), em novembro deste ano, em Manaus/AM. Um deles foi o primeiro colocado Cleber dos Santos Lisboa,que é assistido da Apae Lagarto e se apresentou em um espetáculo de dança contemporânea, com o tema "La felicidade".
"O segundo e terceiro colocados, Samuel Corrêa e Jailson da Silva Alves, respectivamente, ambos assistidos pela Apae Aracaju, apresentaram as modalidades artes visuais, com o tema "Artes Dupé", e artes literárias, com o tema Poema do Coração, detalhou Ilzane.
Os jurados, para o julgamento das apresentações, foram convidados um representante do Conselho da Pessoa com Deficiência da OAB/SE, Cláudio Brito, o maestro do grupo Canarinhos, Carlos Magno, e a professora da Universidade Federal de Sergipe, Rita de Cássia, esta última honrou o evento com a exposição de seu livro Apae Aracaju: Formação de professores e práticas educativas (1968-1988).
Segundo o jurado Cláudio Brito, que também é cadeirante, descreveu seu critério de avaliação o qual levou em conta a capacidade do artista independente de sua deficiência. "Em todos os julgamentos que participo, tenho como critério avaliar o participante deficiente como uma pessoa dita normal, mas com adaptações", disse.
Também a convite dessa Feapaes-Se, o festival contou com a participação do Grupo de dança Loucurarte e Coral Canarinho, sob a regência do Maestro Carlos Magno. "As apresentações deram um brilho a mais ao festival e mostrou tanto aos assistidos, quanto aos pais e professores novas dinâmicas artísticas que podem ser copiadas nas Apaes para a preparação dos nossos artistas con vistas aos próximos festivais", disse o presidente da Feapaes-Se, Carlos Mariz, que aproveitou a oportunidade e agradeceu pelo apoio dos Loucurar e Canarinho.
O festival
O primeiro Festival Nossa Arte foi realizado em 1991 na cidade de Pirassununga, em São Paulo, e foi a responsável por dar origem à versão nacional. O evento é realizado a cada três anos, com apoio de uma das unidades estaduais, com o objetivo principal de proporcionar a inclusão das pessoas com deficiência através da arte, além de divulgar o trabalho realizado pelas Apaes de todo o País. 
Esse é o maior festival de arte do Brasil nesse quesito. Buscamos mostrar o trabalho que os professores e técnicos desenvolvem, os ensinamentos, a estimulação e uma série de fatores que levam aos resultados que são vistos no palco. A partir daí damos visibilidade à capacidade que os alunos atendidos têm mesmo sendo uma pessoa com deficiência. Mostramos que eles têm potencial, mas que só precisam ser desenvolvidos. Essas pessoas são capazes de coisas que o povo nem imagina.

 

Fonte: http://apaesocorrose.org.br/

79 3256 5272 - contato@apaesocorrose.org.br
nas redes sociais