Site acessível em libras
Tamanho das fontes
institucional

Histórico

 

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais Apae de Piracicaba iniciou seu trabalho com 25 alunos, que eram atendidos no programa “Gente Feliz”, mantido pela UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba), o qual estava sendo encerrado por falta de verbas. Diante disso, um movimento de pais de pessoas com deficiência (com comprometimento acentuado) e pessoas da sociedade civil, decidiram pedir apoio ao Prefeito de Piracicaba em exercício Sr. Antonio Fernandes Faganello e juntos decidiram fundar a Associação.
Fundada em 29 de janeiro de 1986, a APAE atende pessoas com Deficiência Intelectual, Deficiência Múltipla (deficiência intelectual associada à outra deficiência) e com Transtornos Invasivos do Desenvolvimento que necessitam de apoio pervasivo.

Mantém a Escola de Educação Especial “Antonio Fernandes Faganello Júnior”, que atende hoje 350 alunos na faixa etária de 03 anos até a idade adulta, em seus programas de: Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos, Oficinas Pedagógicas e Educação Profissional.

A APAE mantém uma equipe especializada composta de pedagogos, educador físico e profissional em artes que trabalham diretamente com os alunos.

Além do atendimento pedagógico realizado na escola, os alunos recebem também atendimento terapêutico individual nas áreas de: Fonoaudiologia, Psicologia, Terapia Ocupacional e Fisioterapia; no setor do Serviço Social os alunos e suas famílias recebem orientações, sugestões e acompanhamentos de toda a dinâmica familiar e escolar para o total desenvolvimento dos alunos.

Os atendimentos terapêuticos são também oferecidos para a comunidade que poderá beneficiar-se dos mesmos se necessários e recomendados. Para se manter financeiramente, são realizadas promoções (eventos) mensais, parcerias de empresas colaboradoras, comunidade e também são mantidos convênios com as esferas administrativas municipal, estadual e federal.

(19) 3423-9400 - contato@apaepiracicaba.org.br
nas redes sociais