Site acessível em libras
Tamanho das fontes
institucional

Histórico

 

Histórico da APAE – Jacareí (JAM Jacareí Ampara Menores) 

Em setembro de 1969, um grupo de senhoras, lideradas pela primeira dama da cidade de Jacareí, Delma Teresa Pereira de Almeida Assad, fundava a JAM (Jacareí Ampara Menores), que teve por objetivo atender em salas de aulas alunos excepcionais, expressão esta que naquela época se referiam as pessoas com deficiência.

Estes alunos quase sempre eram trazidos pelos irmãos, que durante todo o período permaneciam no local, a espera do término das aulas e também participavam de lanche que era servido a todos. Tal agrupamento de menores, em 1972, deu origem a mais um tipo de atendimento que passou a chamar-se Guarda – Mirim de Jacareí, este porque vivíamos em plena ditadura militar e era esta a postura adotada quando desejavam realizar amparo aos menores carentes. Como funcionava em casa alugada no centro de Jacareí e o número de atendidos só aumentava, conseguiu-se um terreno doado pela Prefeitura e através de campanhas, inaugurou-se em 1977 a sede própria, que teve em seu início Bloco I, Bloco II e uma quadra esportiva.

            Em 1985 com o fim da ditadura militar, elegeu-se  em 1989 o primeiro presidente civil, dentro deste período nascia o ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, em seguida a LOAS - Lei Orgânica da Assistência Social, dando novos rumos a seus atendimentos.

A JAM, sempre comprometida com a inovação, foi se adequando às novas tendências e às novas políticas, num constante crescimento profissional e  no número de assistidos. Venceu preconceitos, acreditou na eficiência da pessoa com deficiência e criou projetos para sua capacitação profissional, artística e esportiva.

A partir de novembro de 2003 o Programa de Atendimento ao adolescente, implantou o Projeto Aprendiz, em cumprimento à lei 10.097/00, que determinou a aprendizagem concomitante com teoria/prática, por um período de 02 anos, para os adolescentes admitidos no projeto a partir desta data.

Nesta história de sucesso e conquistas ganhou os prêmios “Bem Eficiente”, dos anos 2002 e 2005, enfrentou desafios, viveu a alegria de ver seus alunos com deficiência em festivais artísticos, conquistando excelentes premiações, brilhando em competições dentro e fora do país (Jogos Mundiais de Verão, realizados pela Special Olympics, em 2005 (Irlanda) e 2007 (China) , profissionalizando-se e colocando-se no mercado de trabalho, assegurados por direitos trabalhistas. Testemunhou a inclusão de centenas de adolescentes, no mercado de trabalho, garantindo assim uma vida mais justa.

A Jam em 2004 iniciou a construção da sua segunda unidade, que ainda está em andamento nos 2º e 3º Piso. Em Março/2012 iniciaram o Projeto “Centro de Dia para Pessoas com Deficiência Intelectual” a partir dos 30 anos com atividades voltadas para sua convivência social e intelectual no espaço térreo do prédio e em 20 de outubro de 2016 inaugurou o 1º andar.

Hoje desenvolve um trabalho, inteiramente gratuito, visando à inclusão social de  adolescentes de ambos os sexos no Programa de Atendimento ao Adolescente em projetos: Rumo a Empregabilidade, Aprendiz e Projeto Petrobrás Jovem Aprendiz e pessoas com deficiência intelectual no Programa de Atendimento a Pessoa com Deficiência Intelectual em projetos: escolaridade desenvolvida através da Escola de Educação Especial “Celso Moreira de Almeida”, sócio educativo, treinamento e profissionalização e Centro dia.

A JAM não para de sonhar, em direção ao futuro, segue construindo a sua história.

Missão

 

Atender a Pessoa com Deficiência Intelectual, Múltipla, autista e ao Adolescente visando a sua inclusão social e desenvolvimento pessoal e profissional.

Visão

 

Ser referência no município no atendimento da Pessoa com Deficiência Intelectual, Múltipla, Autista e ao adolescente aprendiz.

jam@jam.org.br
nas redes sociais