Site acessível em libras
Tamanho das fontes

Programa Prevenir, da Apae, traz orientação para futuros papais e mamães da Eliane Iniciativa reuni

Em 8/30/2019 às 11:12

Programa Prevenir, da Apae, traz orientação para futuros papais e mamães da Eliane

Iniciativa reuniu funcionários que estão esperando a chegada de novos bebês para orientar sobre a prevenção de deficiências

Com muito fôlego e entusiasmo, o coral do Centro de Apoio Luzes do Amanhã abriu um evento diferente nessa quarta-feira (28). Os integrantes são alunos da Apae de Cocal do Sul. São autistas, portadores de alguma síndrome ou têm diagnóstico de deficiência intelectual de moderada a severa, mas não encontraram dificuldades para cantar três músicas, tocar instrumentos, verdadeiros ou de brinquedo, e encantar o público.

Na plateia, futuros papais e mamães da Eliane Revestimentos. “São minha família, meus filhos. Já passei por muitos corais ao longo da minha vida, mas nunca vi um grupo cantar tão bem quanto esses passarinhos aqui”, contou, emocionado, o fundador e maestro do coral, Jaime de Brida.

Depois da abertura, quatro profissionais da Apae de Cocal do Sul apresentaram o Programa Prevenir: a terapeuta ocupacional Giuzi Neto Souza, a psicóloga Marinalda Pereira Bonot, Taise Petronilho, fisioterapeuta e a fonoaudióloga Tatiana Monteiro. Lançado em 2012 pela Federação das Apaes, o programa tem o objetivo de levar informação e orientação sobre deficiências de uma outra forma.

Segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), 70% dos casos de deficiências podem ser evitados. “É uma ação de prevenção e de busca de parceiros para levar adiante o conhecimento. A Eliane, como uma empresa referência na nossa região, não podia ficar de fora dessa iniciativa para levar tanto a prevenção quanto a inclusão”, explicou Tatiana.

Numa realidade ideal, a gravidez deve ser planejada, com tempo suficiente para testes, preparação e, consequentemente, a prevenção. Mas quando o bebê é uma surpresa, ainda assim é possível buscar ajuda, caso o diagnóstico aponte alguma deficiência. O objetivo foi mostrar que existem cuidados específicos para cada etapa: o antes, o durante, o momento do parto e o pós-nascimento, evitando o agravamento ou ainda trabalhando o estímulo, podendo reverter a deficiência. O acompanhamento e tratamento estão disponíveis tanto na rede particular quanto no Sistema Único de Saúde (SUS).

A palestra fechou a Semana da Pessoa com Deficiência Intelectual e/ou Múltipla, comemorada entre os dias 21 e 28 de agosto. “Achei que foi muito esclarecedor. Mostrou que existem cuidados também depois do nascimento, e eu como pai, não estava familiarizado”, contou Simei Diniz da Silva, designer do departamento de Marketing, à espera da segunda filha.

*Texto: Vivian Sipriano

 

Fonte: APAE COCAL DO SUL

(48) 3447-6059 - contato@apaecocaldosul.org.br
nas redes sociais